Uma Visão Ayurvédica da Mente

Entendendo os estados sutis da matéria, ou gunas:

Os gunas são as principais forças da Inteligência Cósmica que determinam o nosso desenvolvimento espiritual. Mal compreendidas podem nos agrilhoar ao mundo exterior.

Sattva – é a qualidade da inteligência, da virtude e da bondade, e cria a harmonia o equilíbrio e a estabilidade. Fornece a felicidade e o contentamento. É o princípio da lucidez, da amplidão e da paz, a força do amor que une todas as coisas.

Rajas – é a qualidade da mudança, da atividade e da agitação. É o desequilíbrio que perturba o equilíbrio existente e provoca dor e sofrimento. É a força da emoção que causa o sofrimento e o conflito.

Tamas – é a qualidade da inércia, da escuridão e do embotamento, retardando as coisas e causando decadência e desintegração. Traz à tona a ignorância e a ilusão, favorecendo a insensibilidade, o sono e a perda da consciência.

Como ocorre a cura da mente?

A cura mental ocorre em 3 estágios, dependendo do estado que a pessoa se encontra, já que todos temos os 3 gunas e necessitamos dos 3 processos em certo grau:

1º estágio – CURA PESSOAL: abrandar Tamas / passar de Tamas a Rajas – é necessário o elemento fogo para mudar, reconhecendo o sofrimento e aprendendo com ele, para encontrar um novo sentido de quem somos e agir, rompendo com o passado, acrescentando novas energias a nossa vida, partindo para o novo não apenas na mente como também nos aspectos exteriores da vida.

2º estágio – CURA DA HUMANIDADE: acalmar Rajas / passar de Rajas a Sattva – é necessário um intervalo para renunciar a nossa dor e desistir de nossa busca pessoal e deixando de lado o caráter pessoal dos nossos problemas procurar pelo bem maior, entendendo a condição humana e o sofrimento alheio. É o estágio do serviço e da caridade.

3º estágio – PAZ UNIVERSAL: desenvolver Sattva puro requer o desenvolvimento do amor e da percepção como forças universais, transcendendo as limitações da condição humana para alcançar a natureza espiritual superior. É o estágio da prática espiritual.

Chitta e a sua natureza

Chitta é a natureza da nossa consciência nuclear, a base interior da mente, um campo de energia sutil vibrando rapidamente, um campo que é a base de toda manifestação material, o revestimento ou a substância da consciência. É a sensibilidade em todas as suas formas, é a capacidade de sentir de qualquer maneira e que fundamenta todas as funções mentais se desenvolvendo em operações específicas do pensamento, da emoção e da sensação. A consciência é a capacidade de relacionar e sentir as coisas em nós mesmos e nos sentir nas coisas. É o produto de relacionamentos mais profundos e registra todas as coisas que vêm fazer parte do campo mental num nível mais profundo do que a mente exterior. Nossa consciência mais profunda retém as lembranças de todas as nossas experiências, até mesmo de vidas passadas, e trazem em si as sementes que nos conservam envolvidas no ciclo de renascimento, que nada mais são do que nossos pensamentos e impressões mais profundos.

Chitta também quer dizer coração, não o físico, mas o âmago do sentimento e conhecimento profundos – o coração espiritual. É a parte mais íntima e duradoura de nosso ser.

Chitta é de natureza sáttvica, e se desenvolve plenamente como conseqüência da prática espiritual, mas contém os três gunas em sua forma seminal. A essência dos 3 gunas em nós determina a natureza de nossa consciência mais profunda. E se compõe dos gunas que mais nos apegamos em nosso coração.

Chitta constitui o corpo causal, o veículo de reencarnação da alma individual que persiste através de todo o ciclo do renascimento.

Sua substância é como o éter e seu movimento é como o ar.

Quais são as funções da mente?

As funções da mente são funções de Chitta, o que constitui todo o campo mental. As três funções gerais de Chitta são os meios de chegar a essa consciência mais profunda. Para fazer isso é preciso que recuemos da mente exterior e dos sentidos que conservam nossa percepção no nível superficial de nosso ser, através das funções da mente manifestadas na Memória, no Sono e no Samadhi. A memória é a lembrança de nós mesmos e da nossa natureza divina. No sono nossa mente se renova pela imersão em sua fonte, sendo que a consciência e o prana preservam as funções involuntárias do corpo enquanto a mente e os sentidos descansam. No Samadhi nos absorvemos totalmente num único objeto ou experiência e esquecemos todas as outras coisas, inclusive de nós mesmos, entrando em contato com nosso verdadeiro Eu Superior e a Consciência Cósmica.

Outras funções secundárias da mente são a intuição, o instinto, o amor e a fé.

Como acontece a desintoxicação da mente?

Em primeiro lugar a pessoa deve se prevenir em relação a impressões e experiências equívocas que possam integrar-se na consciência. Em segundo lugar deve digerir as impressões com propriedade, ou seja, evitar experiências negativas. Para eliminar as toxinas da mente é preciso interromper sua absorção, através do controle da mente e dos sentidos. Cessando a absorção de impressões a consciência se esvazia e seus conteúdos podem ser analisados à luz da inteligência através de um exame profundo, concentração e meditação.

O pranayama pode ajudar a eliminar impressões negativas através do estimulo do suor, por exemplo, ajudando na purificação do corpo sutil e também do corpo grosseiro. Pratyahara, o jejum de impressões, também é um método útil, que, como o jejum de alimentos, contribui pra que as impressões não-digeridas e tóxicas sejam liberadas.

Por que o mantra é tão poderoso para curar a mente?

O mantra ajuda a transformar a natureza essencial da nossa matéria, formada pelos gunas, tornando-a mais equilibrada (sáttvica). A terapia espiritual e mental do Ayurveda é feita com os mantras para acabar com as perturbações psicológicas e psíquicas. Os desequilíbrios de energia no campo mental podem ser neutralizados com a energia positiva emitida pelos mantras. Além disso, também equilibram os humores biológicos de Vata, Pitta e Kapha. Através do mantra é possível livrar a mente do seu condicionamento, dispersando o som inconsciente e os modelos de pensamento por meio dos que refletem uma verdade e uma energia superiores.

Qual a importância dos rituais na terapia espiritual ?

Os rituais são importantes porque consagram as práticas de cura e propiciam o modo de pensar correto para receber as energias de nossa consciência mais profunda. No tratamento psicológico os rituais são importantes porque instauram no corpo e nos sentidos do paciente o processo de cura, fornecendo as impressões positivas que alimentam e curam a mente.

Quais são os cinco invólucros ou camadas da matéria?koshas.jpg

Nossa consciência pura, que forma nosso eu verdadeiro, se encontra envolvido pelo corpo físico, sutil (ou astral, derivado das impressões da mente e dos sentidos) e causal (tendências mais profundas conservadas pelos Gunas). Esses 3 corpos são formados por cinco invólucros, conhecidos como Pancha Kosa, que fazem parte do percurso para o desenvolvimento espiritual:

1 – Annamaya kosha – corpo físico – é o primeiro invólucro, composto por cinco elementos, é formado pelo alimento, cresce sob sua influência, dissolve-se na terra e transforma-se em alimento novamente.

2 – Pranamaya kosha – corpo vital – é o segundo invólucro, prânico, o mediador entre o corpo físico e o astral. Em seu aspecto inferior (tamásico) torna-se os Pranas físicos; em seu aspecto superior (rajásico) torna-se os Pranas sutis e as emoções (a mente e os sentidos) e constitui o corpo emocional.Pranas vitais: Apâna, Prana, Udâna, Samâna e Vyâna, cada um deles atuando numa parte do organismo humano e nos cinco órgãos da ação.

Os três invólucros mais sutis são as três funções principais da mente :

Chitta, Buddhi e Manas

3 – Manomaya Kosha – corpo mental , mente exterior –  é o terceiro invólucro, constituído pelos cinco sentidos do conhecimento e pelas substâncias mentais Manas e Chitta.

4 – Vijnanamaya kosha – Buddhi – corpo intelectual, inteligência – o quarto invólucro serve de mediador entre o astral e o causal; dual em sua natureza, em sua função inferior (rajásica) é o intelecto ou o pensamento dirigido para o mundo exterior, funcionando com os sentidos e com parte do corpo astral; sua função superior (sáttvica) é a inteligência verdadeira, ou discriminação dirigida para a parte eterna do corpo causal, e transcende os sentidos. É formado pelo intelecto e pelos sentidos do conhecimento.

5 – Anandamaya Kosha – corpo causal – último invólucro, o que leva a beatitude, benção, e  está no campo da nossa consciência nuclear, onde estão nossas alegrias e tristezas, karmas e Samskaras, impressos nos gunas. Desfeitos todos os invólucros o homem encontrará a satisfação interna e a felicidade – a Bem-Aventurança – Ananda.

Anúncios

Discussão

Nenhum comentário ainda.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: