Ayurveda

Vaidya prestando consultas. Vaidyas são antigos sábios hindus, detentores de sabedoria a respeito do equilíbrio e harmonia da vida!

A Ayurveda é considerada a mais antiga medicina sistematizada da humanidade, é principalmente conhecida por Terapia Ayurvédica ou Medicina Indiana. Sua fundamentação terapêutica é abrangente e integrativa e por ter uma abordagem que considera todos os níveis da existência humana, acaba sendo um caminho de autoconhecimento.

Mesmo que seus primeiros registros datem de mais de 5.000 anos, o Ayurveda mostra-se, ainda hoje, extremamente eficaz para o tratamento de centenas de desequilíbrios. Seu método simples e claro de observar e entender a natureza e o homem –pode ser aplicado a tudo, em qualquer época e em qualquer lugar e por esta razão, seu conhecimento é considerado atemporal e infinito.

Ayurveda é um sistema de saúde que tem suas raízes ancoradas na Índia antiga. A Terapia Ayurvédica é uma medicina baseada nas milenares escrituras conhecidas como Vedas, que são textos considerados sagrados pelos hindus  e pilares da tradição védica. Os Vedas nos ensinam como devemos agir para termos uma vida saudável e gozarmos de saúde plena – física, mental e espiritual.

Äyur = vida e Veda= conhecimento

Desta forma, literalmente, Ayurveda significa conhecimento da vida.

Está embasada na teoria dos cinco elementos: éter, ar, fogo, água e terra; e dos três humores bio-psico-físicos ou doshas: vata, pitta e kapha. Sofre influência dos três estados da matéria ou gunas: rajas, satwa e tamas.

Os doshas exercem funções específicas no organismo – subdoshas – e seu equilíbrio é responsável pela saúde dos sete dhatus ou tecidos corporais e da  trindade da vida: corpo, mente e percepção espiritual.

A qualidade da digestão e o nosso poder digestivo é responsabilidade de agni, o fogo digestivo, assim como a composição e nutrição dos sete tecidos mencionados acima. Em consequência direta de todo o processo digestivo – o alimentar e o sutil – apresentam-se as essências: prana, tejas e ojas.

De uma forma geral, o quadro de saúde em ayurveda pode ser analisado através da qualidades dos três malas ou resíduos corporais: suor, urina e excreta, pela aperência da língua ou jiva pariksha– demonstrando ou não a presença de ama, toxina ou alimento não-digerido, por exames de apalpação e pela condição do pulso – nadi pariksha, unhas e aspecto geral do paciente.

São técnicas de exame e diagnóstico, as quais nos balizam na definição do tratamento, direcionado à promoção da desintoxicação, saúde e longevidade, baseado no uso uso de óleos e pastas a base de ervas, interferências na rotina diária, onde são abordados, principlamente aspectos da alimentação, sono, exercícios físicos, relações [pessoal e inter-pessoal], como a máxima na sexualiade e trabalho adequados à sua natureza constitucional para manter a saúde em harmonia.

A observação simples dos ciclos da natureza nos faz entender muito sobre nossos próprios ciclos.

Essencialmente o Ayurveda nos convida ao autoconhecimento, a observar como “eu” interajo com o mundo e de que maneira os ciclos e as qualidades da natureza se manifestam em mim.

Um bom exemplo disso é a mudança das estações e suas influências no organismo e um bom exercício para entrar em contato com esta medicina é observar a forma como elas, as estações, podem espelhar “meu” metabolismo, mente e emoções. 

Ayurveda considera muitos aspectos terapêuticos, tendo como foco principal a Rotina Diária que aborda os 3 pilares clássicos de saúde. São eles:

  • a alimentação –   isso consiste na qualidade dos alimentos ingeridos e na qualidade dos processos digestivos;
  • o sono;
  • e as relações – que considera a sexualidade como ápice do relacionamento íntimo.
Para um vislumbre do que seja Ayurveda, você pode assisitir ao documentário de Pan Nalin, ano de 2001, chamado Ayurveda – The Art of Being ou em português Ayurveda a Arte de Viver, pelo link abaixo:

Os comentários estão desativados.

%d blogueiros gostam disto: