Você está lendo...
Artigos, educação e cultura, saúde e bem estar

Amizade

Pesquisadores da Universidade de Yale, nos Estados Unidos da América, realizaram um estudo com dez mil executivos seniores para medir o poder da amizade na qualidade de vida dos americanos. O resultado foi impressionante: ter amigos reduziu em nada menos que cinquenta por cento o risco de morte, sobretudo por doenças, num período de cinco anos.

Essas informações nos convidam a pensar a respeito das amizades que cultivamos. Muitos de nós temos facilidades para fazer novos amigos. Mas, nem sempre temos habilidade suficiente para manter essas amizades. É que, pelo grau de intimidade que os amigos vão adquirindo em nossas vidas, nos esquecemos de os respeitar. Assim, num dia difícil, acreditamos que temos o direito de gritar com o amigo. Afinal, com alguém devemos desabafar a raiva que nos domina.

Porque estamos juntos muitas horas, justamente por sermos amigos, nos permitimos usar para com eles de olhares agressivos, de palavras rudes. Ou então, usamos os nossos amigos para a lamentação constante. Todos os dias, em todos os momentos em que nos encontramos, seja para um lanche, um passeio, uma ida ao teatro ou ao cinema, lá estamos nós, usando os ouvidos dos nossos amigos como lixeira. É isso mesmo. Despejando neles toda a lama da nossa amargura, das nossas queixas, das nossas reclamações. Quase sempre, produto da nossa forma pessimista de ver a vida.

Sim, nossos amigos devem saber das dificuldades que nos alcançam para nos poderem ajudar. O que não quer dizer que devamos estragar todos os momentos de encontro, de troca de afetos, com os nossos pedidos, a nossa tristeza. Os amigos também têm suas dificuldades e para nos alegrar, procuram esquecê-las e vêm, com sua presença, colocar flores na nossa estrada árida.

Outras vezes, nos permitimos usar nossos amigos para brincadeiras tolas, até de mau gosto. Acreditando que eles, por serem nossos amigos, devam suportar tudo. E quase sempre nos tornamos inconvenientes e os machucamos.

Por isso, a melhor fórmula para fazer e manter amigos é usar a gentileza, a simpatia, a doçura no trato com as pessoas.

Lembremos que a amizade, como o amor, necessita ser alimentada como as plantas do nosso jardim. Por isso a amizade necessita, para se manter, da terra fofa da bondade, do sol do afeto, da chuva da generosidade, da brisa leve dos pequenos gestos de todos os dias.

*   *   *

Usa a cortesia nos teus movimentos e ações, gerando simpatia e amizade. Podes começar no teu ambiente de trabalho. Os que trabalham contigo merecem a tua consideração e o teu respeito. Torna-os teus amigos. Por isso, no trato com eles, usa as expressões: Por favor, Muito obrigado.

Lembra-te de dizer Bom dia, com um sorriso, desejando de verdade que eles todos tenham um bom dia. Observa e ajuda quanto puderes, gerando clima de simpatia. Sê amigo de todos e espalha o perfume da amizade por onde vás e onde estejas.

Redação do Momento Espírita, com base no texto Amizade: um tesouro a ser conquistado, do boletim SEI, nº 1676, de 13.05.2000 e com pensamentos do cap. CLXXIII, do livro Vida feliz, pelo Espírito Joanna de Ângelis, psicografia de Divaldo Pereira Franco, ed. Leal.

Anúncios

Sobre Camila

Formada em arquitetura e urbanismo pela FAU-UFRJ e em terapias ayurvédicas pelo CMIRJ. Participou de diversos cursos de culinária vegetariana e vegana, sempre nutracêutica - que tem a função de curar - com chefes renomados do rio de janeiro e do rio grande do sul. Amante da vida comunitária e do tema da sustentabilidade residiu por um ano na Ecovila Arca Verde|RS, onde participou da formação “Caminhos para a vida Sustentável”, com abordagem em temas de educação e vida conscientes nas 4 dimensões da existência humana: social, ecológica, econômica e visão de mundo. Recentemente, participou do seminário: Ayurveda e a Saúde da Mulher - pela ABRA-RJ, com a médica indiana Dra. Varsha Santosh, que pode trazer um enfoque ainda mais prático desta terapia. Certificada pelo IECAM - Instituto de Estudos da Culturas da Amazônia no curso básico de ervas medicinais e farmácia caseira. Atende em terapias ayurvédicas no Rio e em Petrópolis, com enfoque em orientação alimentar, ambulatório e rotina diária. Facilita palestras, cursos e vivências nas áreas do ayurveda, sagrado feminino, auto-conhecimento/espiritualidade e associação entre alimentação, saúde e sustentabilidade.

Discussão

Um comentário sobre “Amizade

  1. Nossa, nunca gritei com um amigo.. As palavras do texto soaram estranhas!

    Publicado por lain | 19.03.2015, 20:30

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: