Você está lendo...
saúde e bem estar

Apego, aversão e desapego

 se os pensamentos não lhe trazem nitidez e clareza então voe para o seu coração. por alguns dias, depois de um redirecionamento brusco, sem que eu percebesse, me distanciei do meu. meus pensamentos confusos, não me davam o dom das palavras e nem do saber agir. eu tinha ído do apego à aversão!
os dias estavam se passando meio turvos e o caminhar seguia para onde eu não queria ir. tão certo quanto a morte, eu chegaria a um distúrbio de caráter segundo as palavras de Gandhi…
peraí, peraí, peraí! não é esse o meu caminho! tudo depende do que você quer. aonde você quer chegar? com certeza eu não quero levar dois anos processando tudo isso! a resposta que não é fácil de alcançar é, ao mesmo tempo, muito simples, mas não tem que ser pensada e sim sentida!
a questão é que eu sou o que sou. e eu sou o que me permiti construir. e nada do que vier de fora poderá mudar isso. meus atos, baseados nas minhas palavras e nos meus pensamentos [ou sentimentos] não podem ser influenciados por nada que venha de fora, ou então eu não estarei aplicando o conhecimento que obtive e estarei me distanciando do meu coração.
se reconheço um prazer que não vem da pele, é porque ele é muito mais profundo e só pode vir do centro do sentir! é de lá que surge, é lá que mora e é lá que vai continuar existindo.
ainda que o silêncio tente envenenar meus pensamentos não têm o poder de penetrar no coração. no coração tudo está claro e certo. o afeto, o apoio, o carinho, a afeição, a amizade e o amor que ainda brota estão lá, são concretos, são reais. isso nada tem a ver com você, com nada ou ninguém, a não ser com Ele de dentro de mim. nesse momento abro minhas mãos e deixo o balão partir, mas estarei aqui.
talvez isso seja praticar o desapego. e eu, sou o que sou e estou aqui, em paz e no mesmo lugar, só que, de novo, um pouquinho mais acima…
com a testa e o nariz colados aos seus, olhos nos olhos, baixo o meu olhar, como fazem os tibetanos. apesar das artemanhas, o que ficou impresso foi mais um momento especial. teacher, gratidão por me conduzir ao x da questão e me lembrar da lei da impermanência. afinal, a vida é yoga!
Anúncios

Sobre Camila

Formada em arquitetura e urbanismo pela FAU-UFRJ e em terapias ayurvédicas pelo CMIRJ. Participou de diversos cursos de culinária vegetariana e vegana, sempre nutracêutica - que tem a função de curar - com chefes renomados do rio de janeiro e do rio grande do sul. Amante da vida comunitária e do tema da sustentabilidade residiu por um ano na Ecovila Arca Verde|RS, onde participou da formação “Caminhos para a vida Sustentável”, com abordagem em temas de educação e vida conscientes nas 4 dimensões da existência humana: social, ecológica, econômica e visão de mundo. Recentemente, participou do seminário: Ayurveda e a Saúde da Mulher - pela ABRA-RJ, com a médica indiana Dra. Varsha Santosh, que pode trazer um enfoque ainda mais prático desta terapia. Certificada pelo IECAM - Instituto de Estudos da Culturas da Amazônia no curso básico de ervas medicinais e farmácia caseira. Atende em terapias ayurvédicas no Rio e em Petrópolis, com enfoque em orientação alimentar, ambulatório e rotina diária. Facilita palestras, cursos e vivências nas áreas do ayurveda, sagrado feminino, auto-conhecimento/espiritualidade e associação entre alimentação, saúde e sustentabilidade.

Discussão

Os comentários estão desativados.

%d blogueiros gostam disto: